20
Ago 11

A dificuldade em encontrar neste momento emprego em Portugal, faz com que esteja disposta a ir trabalhar para qualquer sítio do país.

Neste momento é importante para mim ter trabalho porque valorizo a independência que isso me dá.

Mas são anos dificeis para as minhas amizades estes em que tanto tenho mudado de cidade.

A primeira mudança foi a vinda para a Universidade...sair do Funchal e ir para Vila Real, uma mudança intensa sem dúvida em que cresci, onde a minha vida mudou muito e onde conheci muita gente. O facto de só ir ao Funchal 3 vezes por ano (estes últimos anos tenho ido apenas passar o Natal com a família) fez com que perdesse contacto com muita gente, sendo que neste momento apenas tenho contacto regular com duas pessoas (O A. e a S.), principalmente com a S. sei que é uma amizade da vida e que não importa o quanto estejamos afastadas que sabemos que podemos contar uma com a outra e conhecemo-nos tão bem. Os amigos da Universidade depois de acabarem os cursos voltam para as suas terrinhas e eu como não queria voltar já para a Madeira (as razões eram várias: tinha namorado cá, lá ja não tinha contactos quase com ninguém e voltar a viver com os meus pais ia ser muito dificil) fiquei mais um tempo em Vila Real a tentar fazer a tese de mestrado mas as amizades com a distância vão mudando e com o fim do meu namoro ainda houve mais mudanças...tenho ainda alguns amigos em Vila Real que visito sempre que há oportunidade mas as coisas já não são a mesma coisa.

O ano passado quando comecei a trabalhar fui viver com o meu namorado...não conhecia mais ninguém e quando acabamos senti-me muito sozinha...Queria conhecer pessoas mas não era fácil porque os colegas de trabalho eram mais velhos e ja casados e alguns ainda viviam longe. Apesar de tudo conheci pessoas fantásticas que me acolheram e que tratam de mim mas que como tem a sua vida já encaminhada não tem o mesmo tipo de vida que uma pessoa na minha idade quer ter.

Agora voltei a me mudar para um sitio onde não conheço ninguém...os colegas de trabalho são fixes mas também não vivem cá e fico com a sensação que dividem bem as relaçoes do trabalho com as relaçoes mais pessoais. O primeiro mês nem dei por passar mas agora começo a sentir-me de novo sozinha.

Considero-me uma pessoa simpática mas como é que sozinha se conhece pessoas numa terra em que não se conhece ninguém? Tenho contacto com muita gente ao longo do dia (na verdade a maior parte são pessoas já com alguma idade) mas não é assim que se conhece pessoas...

Começo a pensar no que vai ser da minha vida se andar sempre a saltar de sitio para sitio... Serei só eu a ter esta dificuldade? Estou a fazer algo de errado? Ou pior, há algo de errado comigo?

Mais um mês e meio e esta aventura acaba...a ver o que o futuro reserva.

 

Jinhos

publicado por Alice às 22:36

Promessas quebradas...tinha prometido que ia controlar a minha alimentaçao mas nada feito.

Acho que está cada vez pior...desculpas tenho muitas mas a verdade é que ás vezes nem as procuro...como, como e os numeros na balança mostram isso tudo...mais 3 kg do que o minimo k ja tive.

Não quero de forma nenhuma entrar no descontrolo que tive no passado, tenho de voltar a encontrar o equilibrio mas não tenho sabido como.

Ao mesmo tempo que tenho consciencia que estou a fazer asneiras na alimentaçao (tudo começa no supermercado onde sei que não devia comprar a montanha de calorias que compro e ás quais depois não ha como resistir) mas continuo sem mudar de atitude.

TENHO DE ACORDAR PARA A VIDA!

Hoje mais um dia stressante...nem consigo dormir. Nem sei que quero da vida...o fim de semana terá de ser para reflectir.

Nao posso voltar a cair...Ando tão baralhada...

 

Jinhos

publicado por Alice às 03:32

Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19

21
22
23
25
26

28
29
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

favoritos

E é isto.

blogs SAPO